Procedimentos do paciente

Hospitalização / Internação

O tempo médio de permanência é de cerca de 7 dias, mas pode ser maior dependendo da idade, estado de saúde, doenças associadas, tipo de intervenção e as suas consequências (escala de dor, possíveis complicações, etc.) e, finalmente, se deve ou não entrar em um centro de reabilitação.


DIAS ANTES DA CIRURGIA

Antes da cirurgia deve ser apresentado resultados pré-operatórios, avaliação radiológica (raio-x, ressonância magnética, etc.), o cartão de saúde, consentimento assinado e demais documentos que forem solicitados.
Será agendado uma entrevista com o anestesista para finalizar os últimos detalhes antes do procedimento. Sob certas circunstâncias, o anestesista da consulta pré-anestésica não será o mesmo do dia da cirurgia. Não se preocupe; neste caso, o anestesista da cirurgia receberá toda a informação corretamente e verificará se nada de novo ocorreu desde a consulta.


NO DIA DA CIRURGIA

  •  Todas as joias, lentes de contato, óculos, próteses dentárias, maquiagem e esmaltes serão removidos antes de ir para a sala de operações (centro cirúrgico)
  •  Pouco antes da cirurgia, o paciente receberá uma pré medicação para reduzir o stress e uma pulseira de identificação será colocada.
  •  Jejum total (não ingerir qualquer tipo de alimento, inclusive água) durante oito horas que antecedem a hora prevista da cirurgia

NA SALA DE OPERAÇÕES

  •  O paciente será levado para uma sala de pré-anestesia, onde estará preparado para a intervenção (controle do registro, monitoramento, infusão, etc.) e será levado para a sala de cirurgia para ser instalado na mesa de operação, juntamente com toda a equipe médica.
  •  Uma vez que todas as funções vitais foram verificadas, o paciente será anestesiado pelo procedimento escolhido e o processo pode ser iniciado.

NA SALA DE RECUPERAÇÃO

  •  Após a cirurgia, o paciente será conduzido para a sala de recuperação, onde será monitorado até que acorde. Uma equipe de enfermeiros irá verificar os sinais vitais (pulso, pressão arterial, nível de oxigênio no sangue). A dor será avaliada durante este tempo (uso de uma escala de avaliação da dor) e um tratamento será implementado, se necessário.
  •  De acordo com o processo, um raio-x de controle do membro operado pode ser feito tanto na UTI ou no departamento de radiologia, antes de retornar ao seu quarto.
  •  Depois de passar cerca de duas horas na UTI, o paciente será levado de volta para o seu quarto.


NO QUARTO

  •  O paciente será colocado na cama pela equipe de enfermeiros. Poderá ser utilizado uma almofada anti deslocamento entre as pernas no caso de prótese de quadril ou uma tala no caso de prótese de joelho.
  •  A monitorização dos sinais vitais será iniciada com uma medição da pressão arterial e temperatura. O curativo, dreno e diurese serão monitorados durante todo o dia. A dor será tratada na unidade cirúrgica pela administração sistemática de agentes analgésicos.
  •  A reabilitação pode começar no período da tarde ou, o mais tardar no dia seguinte. A equipe da unidade irá mostrar gestos de fazer e não fazer para evitar o deslocamento da prótese.
  •  Em alguns casos, o paciente poderá receber uma injeção anticoagulante (Baixo Peso Molecular: HBPM) sob a pele para diluir o sangue e combater o risco de flebite.


DIA PÓS OPERATÓRIO

  •  O fisioterapeuta irá ajudar a fazer os primeiros movimentos e posição. Ele irá sugerir exercícios para recuperar a independência o mais rápido possível (caminhar, subir escadas, entre outros movimentos).
  •  A monitoração da condição geral e avaliação da dor continuará durante a hospitalização/internação.
  •  Cirurgião e anestesista farão acompanhamento diário. O paciente deve se sentir livre para fazer perguntas.